fbpx
pedalada-eficiente

Como melhorar o curso do pedal?

Atualizado em setembro 3, 2020
Por Editor Kadinho Treinamentos

Como melhorar o curso do pedal?

Atualizado em setembro 3, 2020
Por Editor Kadinho Treinamentos
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Uma pedalada eficaz não é apenas uma questão de estilo;

Como refinar sua pedalada para melhor eficiência e desempenho?

Basta observar o trabalho de um pelotão profissional, para perceber que até os melhores pilotos do mundo possuem técnicas de pedalada muito diferentes.

A sua técnica de pedalada é importante? Surpreendentemente, as pesquisas não mostram um estilo “perfeito”. 

Você pode melhorar sua própria técnica para obter melhores resultados? Sim definitivamente.

Eficiência de pedalada 

Temos a tendência de pensar na ação de pedalar como algo bastante direto – afinal, você está simplesmente girando um pé de vela em um círculo. 

Mas como cada piloto gira o pé de vela, pode variar amplamente, dependendo da anatomia de um indivíduo; a força e resistência de diferentes partes de sua musculatura; sua flexibilidade e amplitude de movimento.

Pedalada fraca pode limitar muito o desempenho. Ela pode limitar a produção de energia para escalar MONTANHAS e pode ser muito ineficiente do ponto de vista metabólico, aumentando o custo de energia para qualquer distância.  

Em outras palavras, se você ainda não está trabalhando em sua pedalada, provavelmente é hora de fazê-la.

Eficaz x Eficiente

Dentro da pesquisa biomecânica e fisiológica, existem algumas nuances importantes entre uma pedalada eficiente e uma pedalada eficaz. 

Uma pedalada eficaz é onde altos níveis de saída de energia podem ser criados quando necessário, como em sprints, subidas mais curtas ou corrida em pista; enquanto um curso do pedal com ‘eficiência energética’ é aquele em que, para qualquer saída de potência, há um mínimo de energia necessária.

Um bom exemplo da diferença entre pedalar eficaz e pedalar com eficiência energética é quando você compara o ciclismo em pé com o ciclismo sentado

A maioria dos ciclistas concordaria que o ciclismo em pé, é usado quando você precisa gerar mais potência e ser eficaz (por exemplo, corrida ou escalada), mas também demanda mais energia (mais ineficiente) em comparação com o ciclismo sentado. 

 Não existe uma pedalada ideal que funcione para todas as situações ou disciplinas, e a pedalada de um determinado ciclista irá variar com intensidade, cadência, posição, fadiga e foco. 

Um ciclista pode ter um curso de pedal muito ‘bom’ em uma intensidade, mas um curso ‘ruim’ em outra intensidade.

Então, como você maximiza sua eficácia e eficiência ao pedalar? 

Alguns medidores oferecem análise de potência, outra opção é subir em uma Wattbike(Testes da clínica que aplico). 

Se você não tem acesso ao equipamento acima, uma maneira rápida e simples de entender como você produz energia de maneira uniforme é sair da estrada. 

De todas as disciplinas do ciclismo, os ciclistas de MTB produzem potência de maneira mais consistente ao longo de sua pedalada, com muito pouco torque negativo. 

Esta potência suave e constante é essencial para manter a tração em superfícies escorregadias ou para vencer obstáculos curtos e íngremes – então, se você está tendo problemas nessas áreas, há uma boa chance de que a culpa seja do seu pedal! 

Outra opção é saltar sobre os rolos. Uma pedalada ‘irregular’ e irregular se revelará rapidamente enquanto você luta pelo equilíbrio.

Exercícios de pedalada

Pronto para fazer algumas alterações? Integrar esses exercícios ao aquecimento ou relaxamento é uma ótima maneira de colocar um pouco de reflexão intencional em como você pedala. 

Exercícios bônus

1-Selecione uma marcha muito fácil e pedale o mais rápido possível, mantendo uma boa posição e não quicando no selim. Complete 15 segundos de pedalada rápida a cada minuto durante cinco minutos. 

Brocas de perna única

2-Usando uma marcha fácil, alterne trinta segundos em cada perna com a perna em repouso solta por cinco minutos. Isso é melhor feito em uma BIKE ESTÁTICA no caso uma spinning.

Engrenagem grande, cadência lenta. 

3-Usando uma marcha forte, pedale lenta e deliberadamente por trinta segundos. Descanse pedalando em uma marcha fácil por trinta segundos e repita por cinco minutos. A ideia não é aumentar sua frequência cardíaca, mas manter uma batida do pedal consistente e eficaz, independentemente da marcha.

Abraços Kadinho

Editor Kadinho Treinamentos, aqui no Blog.

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Como melhorar o curso do pedal?.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tenha o total controle das informações do seu negócio, e conte com a nossa solução para crescer com você.